ECOVAL Sudoe, a solução circular para substituir os combustíveis fósseis

As indústrias estão cada vez mais conscientes da importância de implementar políticas que respondam ao contexto da crise ambiental que enfrentamos, sendo “reduzir, reutilizar e reciclar” as novas directrizes a serem estabelecidas nas suas formas de funcionamento. Muitos decidem envolver-se e colaborar em projectos de investigação capazes de desenvolver tecnologias inovadoras destinadas a tirar partido de resíduos ou recursos que já foram utilizados para gerar novos bens, proporcionando alternativas mais amigáveis para o planeta.

A urgência de aplicar alternativas circulares nos processos de produção para minimizar os danos que podem gerar é uma das razões pelas quais empresas como a Repsol, Fertiberia ou Grupo Valora se juntaram para apoiar projectos de I&D&I como os que estão actualmente a ser desenvolvidos na biofábrica Ourense, gerida pela Viaqua, a fim de construir um futuro onde os combustíveis fósseis já não sejam essenciais.

ECOVAL Sudoe, liderado pelo Cetaqua, o Centro Tecnológico da Água, e co-financiado pelo Programa Interreg Sudoe através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), é um projecto que visa oferecer soluções de aplicação real para as indústrias química, petroquímica e de fertilizantes. “Os processos de tratamento de águas residuais geram grandes quantidades de lamas. Estes têm sido tradicionalmente vistos como um desperdício a ser eliminado, no entanto, no projecto ECOVAL demonstramos que podem ser um produto a partir do qual são geradas matérias-primas de alto valor acrescentado que têm potencial para aplicação na indústria química e petroquímica para produzir compostos como lubrificantes, bioplásticos, tintas ou adesivos”, explica Antón Taboada, Gestor de Projecto do projecto em Cetaqua Galicia.

“A Cetaqua está a fazer um trabalho magnífico na optimização do ciclo integral da água e na conversão de estações de tratamento de águas residuais em biofábricas”, diz Enrique Espí, cientista investigador sénior do Centro Tecnológico da Repsol, um parceiro no projecto europeu.

Repsol, um parceiro no projecto, diz estar “especialmente interessado” na utilização de lamas de depuração como “matéria-prima alternativa e renovável” a ser aplicada no fabrico dos seus materiais plásticos, diz Espí, que considera particularmente digna de nota a tarefa de transformar as lamas consideradas “resíduos a eliminar” num “novo recurso”, uma acção alinhada com um dos seus maiores desafios: “obter zero emissões líquidas até 2050”, acrescenta.

Os sectores especializados na produção de fertilizantes são também um dos potenciais destinatários dos subprodutos gerados no ECOVAL. É o caso da Fertiberia, que visa desenvolver novos produtos que integram nutrientes recuperados dos bio-resíduos. Deste modo, a responsável pelos projectos de I&D&I na Fertiberia, María Cinta Cazador, vê o projecto ECOVAL como uma possibilidade de “avançar por este caminho”, constituindo um exemplo onde “a viabilidade e comercialização das soluções propostas tiveram em conta a participação desta parte final da cadeia de valor” e onde “todas as partes são alimentadas e beneficiadas”, assinala ela.

Por outro lado, Valentín Jiménez, Director e Director Geral do Grupo Valora, uma empresa especializada em serviços e produtos para o sector agrícola e outra das pessoas interessadas na utilização destes bio-resíduos para aplicar ao seu modelo empresarial, explica que investir em “projectos que tornem isto uma realidade tangível é uma das formas mais eficazes de lutar activamente pela conservação do nosso ambiente, não só a nível ambiental, mas também a nível social e económico”.

“Sempre entendemos as lamas das ETAR como um recurso que, sob controlo exaustivo e transformação necessária, pode ser convertido em produtos de alto valor acrescentado com um enorme mercado potencial; ainda mais no nosso país, cada vez mais afectado pela perda de matéria orgânica dos nossos solos”. explica Valentín Jiménez.

Relativamente ao caminho que está actualmente a ser seguido para estabelecer modelos mais circulares, Enrique Espí, da Repsol, refere-se a um contexto actual em que o sector energético enfrenta “novos desafios, mas também novas oportunidades onde a colaboração público-privada vai ser fundamental”.

Do mesmo modo, María Cinta Cazador, da Fertiberia, salienta a importância de forjar alianças que permitam progredir, considerando que “existem grandes dificuldades técnicas em alcançar um modelo de gestão que atinja o ambiente óptimo e seja economicamente viável”. Por este motivo, explica, “a colaboração entre eles, os organismos de investigação e os utilizadores finais, neste caso, a indústria de fertilizantes, é fundamental”, conclui.

Estamos a sortear três pacotes de dois sacos Ecoval!

sorteo de dos bolsas de Ecoval

No ECOVAL estamos a celebrar e a sortear três pacotes de dois sacos Ecoval!

Sabemos que por vezes separar os resíduos da forma correcta é um pouco complicado, e é por isso que criámos a campanha “Já conhece o novo contentor castanho?” para explicar de forma simples como funciona o novo contentor de resíduos orgânicos.

Para celebrar o Dia Mundial da Reciclagem a 17 de Maio, estamos a lançar um sorteio para ganhar dois sacos com o desenho do contentor castanho, que servirá como um lembrete do tipo de resíduos que pode colocar no mesmo.

É fácil de entrar – siga-nos nas redes sociais (Twitter ou LinkedIn), partilhe o post de oferta para nos ajudar a chegar a mais pessoas e já está! É tudo o que é preciso para participar no sorteio do prémio, que será sorteado ao acaso. Se quiser receber uma entrada extra, subscreva a nossa newsletter! Prometemos não saturar a sua caixa de entrada, receberá duas newsletters por ano, com o conteúdo mais interessante do projecto Ecoval, e as últimas notícias.

Pode participar até 24 de Maio às 23:59. O resultado do sorteio será anunciado nas redes do projecto no dia 25 de Maio. Contactá-lo-emos se ganhar o sorteio para lhe enviar os sacos para casa, não terá de se preocupar com nada! Basta desfrutar dos seus sacos e separar correctamente os seus resíduos orgânicos de modo a alcançar um mundo mais sustentável. Com o Ecoval não há mais desculpas!

Pode ler as regras do sorteio aqui.